Até hoje foram [...] casos confirmados do COVID-19 no Brasil. Ajude a reduzir a curva de contágio, fique em casa e saiba como se prevenir.

Nosso blog

Contas brasileiras espalham notícias falsas sobre eleição dos EUA

Douglas Barbosa 11/11/2020 19:19

O criador da ferramenta Bot Sentinel, Christopher Bouzy, afirmou na última terça-feira (10) que foram detectadas milhares de contas brasileiras no Twitter espalhando notícias falsas sobre a eleição presidencial americana. A Bot Sentinel é uma plataforma que monitora atividades de robôs no Twitter e tem o objetivo de rastrear contas automatizadas que são usadas para realizar publicações em massa na rede social.

“Contas estrangeiras no Twitter que disseminam desinformação sobre as eleições nos EUA não são raras, mas é incomum que haja um número significativo de contas brasileiras no Twitter que tentam semear a discórdia em uma eleição presidencial dos EUA”, afirmou Bouzy em seu perfil oficial.

O criador da ferramenta mostrou contas que estão publicando repetidamente a hashtag #BidenWasNotElected (“Biden não foi eleito”), com muitas delas repetindo as mesmas mensagens de desinformação. O objetivo da hashtag era alcançar o primeiro lugar no trending topics do Twitter.

 

Em entrevista para a GloboNews, Bouzy informou que desde o começo das eleições, eles perceberam que contas brasileiras estavam espalhando desinformação. Porém, enquanto na semana passada o número girava em torno de 400 contas, agora está se aproximando de 2 mil.

“O curioso e bizarro é que não estão tentando esconder seu país de origem. A maioria dos atores estrangeiros que estão disseminando desinformação tenta se disfarçar como alguém dos Estados Unidos. Mas esses estão fazendo isso à vista de todos”, comentou Bouzy.

Trump alega fraude nas eleições

Antes mesmo do início da contagem dos votos, Donald Trump já fazia alegações sobre fraudes nas eleições presidenciais, mesmo sem provas. O presidente citava os votos antecipados pelos correios como possível brecha para fraudes, e chegou a afirmar que entraria com um processo para parar as contagens de votos recebidos pelo serviço postal após o dia 3 de novembro, quando ocorreu a eleição.

Depois de a derrota ter sido decretada, um movimento se iniciou nas redes sociais quando Trump  afirmou que milhares de votos haviam sido recebidos “ilegalmente” na Pensilvânia e em outros estados-chave das eleições.

Tiffany Tertipes/Unsplash

Devido à pandemia, o volume de cédulas em papel enviadas pelo serviço postal americano foi recorde. Créditos: Tiffany Tertipes/Unsplash

Até o momento, nenhuma prova concreta foi levantada pelo atual presidente americano. Mesmo assim, Trump iniciou uma ofensiva judicial contra o resultado das eleições em estados-chaves, porém, várias das ações já foram rejeitadas por tribunais estaduais. As ações dos republicanos visam principalmente os votos enviados pelo correio.

Fonte: G1

Newsletter

Você pode participar do novo. Faça isso.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Leia outros posts